Lennon/McCartney ou vice-versa

Quando constituíram a banda lá no início dos 60’s, John e Paul acordaram que todas seriam creditadas à parceria, mesmo que apenas um deles fosse o compositor da obra. Existem exemplos de músicas que ambos compunham, como “Love me Do”, “Eleanor Rigby” e “Can’t Buy Me Love”, mas a maioria realmente foi composta isoladamente e depois “juntada” pela dupla, pelos Fab Four e George Martin. Por algum motivo natural de ambos (talvez até um acordo tácito), depois da separação da banda nenhum tocava a música do outro, apesar de ter os direitos sobre a obra e poder usufruir.

Tal acordo ou apenas “ranhetice” impede os fãns de ouvirem Paul tocar “Help!”, “Ticket to ride”, “I wanna hold your hand”, “You gonna lose that gril”, “From me to you”, entre outras muitas… fico imaginando “A Hard Day’s Night”, a galera iria ao delírio e começar a cantar junto desde o primeiro, e talvez mais famoso acorde, dos Beatles. “She Loves You” foi pedida e até cantada pelos 65 mil presentes ao Morumbi em 21/11/2010, mas Paul se saiu bem no microfone com um “I love you yeh yeh yeh”.

Lennon, aliás, depois de 1970, extrapolava a ranhetice e não gostava nem de tocar suas próprias músicas da época dos Beatles. Clássico é um show que fez em NY (fácil de encontrar em DVD) com o diabo do oriente ao seu lado no palco, onde depois de encherem o saco, John manda: “então vamos voltar ao passado, apenas 1 vez“, e toca “Come Together” para o delírio da galera.

Fato é que as apresentações do Paul não tinham músicas efetivamente compostas apenas por John, até a turnê UP AND COMING. McCartney ao tocar “A Day In The Life” e “Give Peace a Chance” me emocionou mais do que a própria homenagem que fez “ao amigo John”.

15 thoughts on “Lennon/McCartney ou vice-versa

    • Cara, não entendo esse wordpress. Também não consigo centralizar e até o Victor, editor supremo, já tentou e nada…

  1. Alguem que seja inclusão digital!!!
    por favor grave a reprise do show na Multishow dia 19 as 22:00!
    me disseram que o show da multishow é maior é q o da globo, sei la.

    Alllgueeemmm!!

    • Maior não é completo…

      O Multishow prometeu o show na íntegra e roeu a corda em cima da hora. #FAIL pra caralho.

      O negócio mesmo é esperar o repeteco em 2011 : )

      • Será que a produção ou empresários ou patrocinadores… deixariam algum veículo transmitir na íntegra?
        Deve ser uma negociação fudida. Briga de cachorro grande.

        • O que me deixou putaço foi que até uma semana antes o canal prometia a transmissão na íntegra e ao vivo (coisa que a gente sabe que nunca acontece, sempre rola uns minutos de atraso pra facilitar a vida da galera da edição). De um dia pro outro, mudaram tudo sem qualquer explicação.

          Achei uma baita falta de respeito.

  2. Lennon, aliás, depois de 1970, extrapolava a ranhetice e não gostava nem de tocar suas próprias músicas da época dos Beatles.

    Sempre tive a impressão que o Lennon era uma tremenda mala.

    • Depois que vi o Antology fiquei com a certeza que NADA deve ser mais mala que McCartney.
      A cena do Harrison putaço na gravação do Let it Be diz tudo.

      Lennon era o Cesar Maia dos Beatles, factóides forever.

      • É difícil até pra gente combinar de todo mundo ir beber uma breja no mesmo local, dia e horário.

        Chega numa hora que qualquer um se aporrinha por qualquer coisa. Quem já teve banda sabe como é chato a galera toda no estúdio esperando por um que está atrasado. Ou mesmo quando todos estão e um fica viajando dedilhando alguma porra nada a ver na guitarra. Os caras estavam há 10 anos nessa e cheios da grana.

        Alguns colocam tal “culpa” pela separação da banda no Paul, por ele ter anunciado que não tocaria mais com os outros 3. Outros no John, por ele impor a presença do Monstro do Oriente aos outros nos estúdios.
        Tenho certeza os quatro têm sua parcela de contribuição. Inclusive George e Ringo que, obviamente, são menos citados que os 2 líderes.

        • Chega numa hora que qualquer um se aporrinha por qualquer coisa. Quem já teve banda sabe como é chato a galera toda no estúdio esperando por um que está atrasado. Ou quando a gente marca de ensaiar alguma música e algum miserável não tira. Ou mera discussão de set list, FIGHT supremo.

          Sou da turma que tem hojeriza ao Monstro do Oriente. Foi a pá de cal para o fim da banda, mas é fato que MacCa e Lennon já não se suportavam mais.

          *****

          Ringo sempre teve aquela cara típica de Ivanzão, aquele semblante de quem pouco está se fudendo pra qualquer coisa. Tanto é que ainda teve a parcimônia de gravar aquela bomba com a Plastic Ono Band.

          Ivanzão e Ringo, figuraças!

          uHAUHuahuHAUHuahuHAUHauhuHAUHuahUAHUhauhUAHUHau
          huHAUHuahuHAUHuahuHAUHuahuHAUHUhauHAUHauhUAHUha

          • Tinha um cara no show com uma camisa escrito:

            ” I still hate yoko”

            hahahahahaha

          • Hahaha… discussão de set list é foda! Tem também uma muito escrota que já falaram pra mim: “Pô, vc quer cantar só as melhores músicas”. HUAhU HAUhA UhahuhU hauhau…

            Yoko é escrota. FATO. Mas eu não usaria camisa nenhuma. Nem pra sacanear. Só merece rápida menção com nicks como “Dragão”, “Monstro”, “Devil”… do Oriente.

            Claro que a relação John e Paul era a mais desgastada de qualquer combinação entre os 4. Feridas foram abertas. Mas é claro que tinham noção da importância de um pro outro.

            Ringo passava a impressão de ser o mais descaralhado deles mesmo. Mas também era o que menos tinha a perder (ou mais dependendo do ponto de vista). De qualquer forma gravou algumas bateras na carreira solo do Lennon, que é muito foda de boa, apesar de algumas intervenções nipônicas.

Comments are closed.