O Filme de Ferro

poster-homem-de-ferro.jpgSimplesmente SENSACIONAL.

Se o Homem de Ferro é um herói que (certamente) não conta com uma legião de fãs do calibre de um Homem-Aranha, do Batman ou dos X-Men, na minha opinião ele largou na frente de todos os seus colegas de uniforme com um filme que sem dúvida alguma acertou 99,9% do que pretendia (o 0,01% a que me refiro vou contar mais tarde, nos comentários, pra não cortar o barato de ninguém).

O mérito é total do diretor Jon Favreau, que teve a sensibilidade de pesquisar a fundo a história do personagem e ainda teve a sacada de abrir um canal de comunicação com os fãs do Latinha para um trabalho de consultoria informal, porém constante – num trabalho que consumiu pelo menos dois anos. Mas ainda assim, não fosse o seu talento em filtrar e adaptar o milhão de informações e palpites que recebeu, o filme teria dado com os burros n’água.

Prova disso foi ter escolhido o ator de talento inquestionável Robert Downey Jr., que sem dúvida nenhuma é o dono do filme. Talvez um pouco contestado de início, Downey Jr. mostrou um nível de comprometimento e entrega ao projeto (catarse, talvez?) que sem dúvida envolveu até os fãs mais ortodoxos. Suas aparições na Comic-Con e as entrevistas empolgadas são prova disso.

downey-jr-e-tony-stark.jpg

Mas Favreau não é bobo nem nada e tratou de escalar um elenco competente, dando o toque que faltava à receita de sucesso que criou para construir a sua opus.

Terrence Howard falou com empolgação do porquê ter aceito o papel (“Pela possibilidade de viver o Máquina de Combate, claro!”); Gwyneth Paltrow deu a sua Pepper Potts uma interpretação sólida e verossímil, não permitindo que se tornasse só mais uma personagem para compor elenco.

jeff-bridges-e-obadiah-stane.jpg

Agora, destaque mesmo (se é que isso é novidade pra alguém) é o sempre eficiente Jeff Bridges. Se Obadiah Stane pouco aparece durante o filme, é o suficiente pra dar ao Robert Downey Jr. um trabalho à altura do que o que o Homem de Ferro tem nos embates com o Monge de Ferro. Uma briga de titãs, onde quem sai ganhando é o espectador alucinado e feliz da vida sentado na poltrona. Como conversei com Paulo Affonso, não lembro de nenhum filme do Bridges que não tenha gostado, e esta sem dúvida e sem trocadilho é mais uma das atuações de ferro da sua carreira.

A Marvel inaugura com o Homem de Ferro a era da gestão própria das produções baseadas no seu casting de personagens, e não poderia ter tido um início mais feliz e promissor. Que venham mais adaptações competentes e poderosas como esta, porque tem muito super-herói maneiro na fila de espera (o Punho de Ferro é um deles). Fico feliz de poder assistir aos filmes que sempre sonhei em ver quando era criança, e olha que naquela época eram só aqueles desenhos (des)animadões da Marvel.

Homem de Ferro é O filme de super-herói a ser batido.

92 thoughts on “O Filme de Ferro

  1. Joe Johnston, do bom Jurassic Park III e do excelente Mar de Fogo (Hidalgo), acaba de ser oficializado como o diretor de Capitão América. O anúncio do ator a viver o bandeiroso não deve tardar a acontecer.

    Quem será que herda Os Vingadores? Com certeza nem ele, nem Jon Favreau, nem Louis Leterrier (Hulk), muito menos (por favor) Kenneth Branagh – provável diretor de Thor. Eu chutaria que a Marvel tira George Miller da DC. Len Wiseman (Duro de Matar 4.0) tá dando sopa também….

  2. O unânime Jeff Bridges publicou em sua página oficial na web álbum com fotos de bastidores de Homem de Ferro. O ator tem o hábito de fotografar as filmagens dos longas de que participa, e no caso de Homem de Ferro o álbum é um belo registro em preto-e-branco de um dos últimos trabalhos do falecido designer Stan Winston, cujo time criou a armadura do herói.

    Veja aqui.

  3. Quanto à premissa da sequência, o roteirista confirmou que o foco será a partir da identidade revelada do Homem de Ferro e as consequências do ato. Ou seja, a declaração ao final do filme foi mesmo à vera.

  4. Mas como é que o Gaburah, esse velhaco, consegue tanta informação sobre os filmes do Homem de Ferro? A resposta é simples: nosso intrépido repórter Gabão desenvolveu grande amizade com o ator Robert Downey Jr e por isso tem sempre acesso às últimas novidades. Eis o registro:

    Gabão entrevista Robert Downney Jr*:

    San Diego Comic-Con 2007

    *Na verdade não se trata do Gabão, mas sim do diretor Jon Favreau em aparição da dupla para o lançamento promocional do filme na Comic-Con de San Diego em 2007. Separados no nascimento.

  5. Ele tá com tudo.
    Se isso significa alguma coisa colocaram o Wolverine pra apresentar o Oscar.
    Querem dar um ar mais respeitável à festa.

  6. Pô… eu me amarrei em Frankenstein.

    Cabe a ressalva que a direção de Kenneth Branagh necessariamente tem de fugir dos padrões que estamos acostumados, afinal, o sujeito é de formação britânica, skakesperiana.

    Aliás, eu não sei direito sobre a história de Thor, mas creio que é um deus escandinavo (ou algo lá perto). E há na obra de Skakespeare a influência nórdica (vide Hamlet).

    Se ficará legal, não sei. Mas pode ser uma boa oportunidade ver o filme tendo essa característica conhecida de ante-mão. Poderemos ver o filme com outros olhos.

  7. Show, Victorius. Abrindo a discussão.
    Sem dúvida um diretor com perfil shakesperiano seria o ideal para um filme épico como será o Thor (quase 100% passado em Valhalla, cheio daquelas frases com palavras elegantes e fortes e metáforas até dizer chega). Brannagh seria esse cara (ou melhor, eu apostaria minhas fichas nele) se ele não fosse chegado num holofote. Em Frankenstein foi dose-pra-leão aturar aqueles closes sem camisa do Dr. Frankenstein, peito nú e cabelo ao vento. Meio muito forçado pra mim.
    Mas quem sabe, depois de velho o cara tenha tomado juízo. Mesmo assim, tenho pra mim que periga ele mesmo pintar como Odin (o pai do Thor, o deusão maior lá).
    Mas concordo totalmente contigo nume coisa: pode ser uma boa oportunidade ver o filme tendo essa característica conhecida de ante-mão. Poderemos ver o filme com outros olhos.

  8. Homem de Ferro 2: Scarlett Johansson é a Viúva Negra.
    Além disso, a Marvel acaba de divulgar também o cronograma de estréias:

    Homem-Aranha 4 – 6 de maio de 2011 (a Sony já prometia o filme para maio, faltava definir o dia)

    Thor – 17 de junho de 2011 (a primeira mudança radical; como o filme estava originalmente previsto para sair em julho de 2010, o diretor Kenneth Branagh ganhou mais 11 meses para produzi-lo)

    The First Avenger: Captain America – 22 de julho de 2011 (para não bater de frente com o Aranha da concorrente Sony, a Marvel e a Paramount decidiram adiar um pouco o filme do bandeiroso, que originalmente estrearia em 6 de maio do mesmo ano)

    The Avengers – 4 de maio de 2012 (outro adiamento em um ano, já que o filme dos Vingadores estava previsto para sair em 15 de julho de 2011)

    Fonte: Omelete

    2011 promete.

  9. Bem, o assunto é X-Men Origins: Wolverine.
    Ou mais uma bela ideia (sem acento) jogada fora. Essa é a maldição dos direitos vendidos aos estúdios: eles vão mudar tudo que quiserem sem o menor pudor pra tornar os filmes e os heróis mais aceitáveis às audiências PG-13 da vida.
    Mudaram absolutamente tudo na conturbada origem do carcajú canadense (Logan sem James e Heather Hudson? Sem Tropa Alfa? Adotado por um casal de velhinhos??), e ele nem de longe remete ao assassino selvagem e animalesco que a gente conhece dos quadrinhos (era pré-Xavier). Pra resumir, Wolverine seria originalmente algo próximo do que o Dentes-de-Sabre é no filme. A diferença é que enquanto o grandão age movido pela maldade, o baixote não age movido por emoção alguma, apenas pelo básico instinto primário de sobrevivência.
    Se por um lado foi bacana terem incluído personagens da época do projeto Arma-X (realmente contemporâneos aos primórdios do Logan) – como o Agente Zero, a Raposa Prateada e o Deadpool – por outro o tiro saiu pela culatra quando mexeram também na mitologia destes personagens (Deadpool with lasers? WTF***), incluindo outros sem respeitar qualquer cronologia (Cíclope? Blob?? GAMBIT????????). Ou seja, os mesmos problemas que acabaram com X-Men: O Confronto Final (sendo que o Wolverine de lá era muito mais brabo do que este aqui, por incrível que pareça), transformando o filme num carnaval de personagens de pura alegoria. Realmente uma pena.
    Jackman perdeu a chance de fazer o seu Batman: The Dark Knight.
    Como filme de ação pode até funcionar (as cenas de luta são bacanas), mas para os fãs me arrisco a dizer que foi uma decepção.

  10. Gaburah, eu posso te falar uma coisa?
    -Primeiro, pelos seus comentários, achei vc super bacana, genail, detalista, um ótimo crítico e adorei esse site !!!
    -Segundo, eu vi o X-men origins: Wolverine e realmente, AMEII e ADOREI!!!!
    -Bom, o wolverine não é aquela “Fera Animalesca dos quadrinhos e dos outros filmes, porque esse é o “real wolverine”. nao quer dizer que o outro não seja real, é um modo de dizer que, antigamente, o wolverine agia de outra forma. Enfim, adorei o filme, mais tenho uma dúvida :/
    – O Victor, irmão do wolverine no filme origins, é o mesmo personagem do dentes-de-sabre dos outros x-men? o.õ
    -E segundo, acabei de assistir o x-men 1, e achei meio que chato. u.u
    Prefiro o origins, até agora. vou assistir o 2 e o 3 e dar minha opinião aki. Bom, mas enfim, acho que Hugh Jackman soube incorporar o ator muuito bem, como o Robert Downey Jr; que para mim é um “Tony Stark” na vida real 😉
    Mas, voltando ao X-men Origins: Wolverine, achei muito bom o filme e recomendo.
    Obrigado e espero ser aceito aqui no cite, gostei mt de vcs! abração!! ^^

  11. Beleza, Felipe. Obrigado pelos elogios, mas não passo de um mero “palpiteiro”.
    Aliás, todo mundo que frequenta aqui é palpiteiro de carteirinha, então sinta-se à vontade pra dar os seus palpites também. Não paga nada.
    Cara, o Dentes-de-Sabre do primeiro X-Men é o Victor Creed sim. Não é o Pimentel. Só existe um Dentes-de-Sabre no Universo Marvel, e essa foi uma das razões pelas quais achei a franquia X-Men equivocada, culminando com o sofrível X-Men: O Confronto Final.
    Tem gente que não conhece muito dos quadrinhos e gosta, como meu amigo Paulo Affonso – que identificou uma boa carga dramática nos filmes dos mutantes. Eu não curti, justamente pelas liberdades tomadas que descaracterizaram tanto os personagens (mesmos motivos que me decepcionaram em X-Men Origins: Wolverine).
    Mas enfim, Wolverine 2 e Deadpool vem aí de qualquer forma. É esperar pra ver.

  12. Puts, que horror o dentes-de-sabre ser o mesmo u.u
    Bom… realmente, o filme não é aquela coooisa toda, confesso.
    Mas, vamos enfrente, e obrigado pela resposta! um abraço 😉

  13. Novidades quentes sobre Os Vingadores: o Hulk estará sim no filme, o que faz todo o sentido do mundo, pois a primeira reunião do supergrupo foi justamente pra encarar o Verdão. Esse filme se anuncia absurdamente foda.
    E surge a primeira imagem de Mickey Rourke como o Whiplash, inimigo do Latinha em HF2 – confira em:
    http://www.omelete.com.br/cine/100020242/Revelada_a_primeira_imagem_do_vilao_de_Homem_de_Ferro_2.aspx
    As cenas iniciais foram gravadas durante o GP de Mônaco de F1.
    Parece que Rourke pilotando sua armadura chegou na frente do Rubinho.

  14. Como o assunto é relacionado ao tema, fica aqui minha homenagem tardia a (mais) um dos ícones coletivos que se vai: o moonwalker Michael Jackson.
    Só agora vim a saber que Jackson era aficcionado por quadrinhos e quase comprou a Marvel na época que a editora estava quebrada.
    Segue a matéria da excelente coluna de Telio Navega, do Jornal O Globo:
    http://oglobo.globo.com/blogs/Gibizada/posts/2009/06/25/o-que-aconteceria-se-199233.asp

    Descanse (finalmente) em paz, Jacko!

  15. Se Ryan Reynolds pode ser o Lanterna Verde, o Deadpool e o Hannibal King ao mesmo tempo, será que eu podia ser o Phil Ulrich, Raimi?
    Taí um cara que realmente é fã de HQ’s. Só não sei se a Fox o mantém como o mercenário falastrão depois dessa. Ou mesmo se a Warner deixa ele retornar ao posto se o Lanterna Verde fizer sucesso…

  16. Ôpa, ôpa, ôpa!
    Ao que parece o papel do Gavião Arqueiro já tem dono.
    Putz, achei que eu tinha chance nessa… 😉

    Abaixo as versões clássica (1) e Ultimate (2) do herói. A julgar pelo tom que a Marvel propõe imprimir em suas produções (heróis o mais próximo possível da realidade), eu apostaria num visual mais próximo da segunda proposta.

  17. Pingback: Thor e Mjölnir, salvem um pseudo-nerd! at gaburah.com

  18. Pingback: A primeira vez dos X-Men at gaburah.com

  19. Pingback: O Primeiro Vingador – para @marifiorentino at gaburah.com

  20. Pingback: Thor e Mjölnir, salvem um pseudo-nerd! | gaburah.com

Comments are closed.